Retrofit – É tempo de renovar!

Por Gabriela Carrocelli Kleber

Em São Paulo existem hoje inúmeros lançamentos de novos empreendimentos imobiliários, super modernos, com diversos espaços comuns que vão além do playground, piscina e salão de festas, até churrasqueira, sauna, academia, espaço teen, espaço bebê, espaço pet, espaço gourmet, garage band, paisagismo, pista para cooper, enfim, lindos espaços decorados que, independente da frequência de sua utilização, valorizam muito um condomínio e consequentemente o imóvel.

Nos edifícios mais antigos, assim como o pequeno número de tomadas, era comum não haver tantos espaços comuns, pois a rotina e necessidade da população na época eram diferentes. Atualmente, com o cotidiano atribulado e a necessidade de se concentrar as atividades o mais próximo possível para evitar os congestionamentos, faz com que essas edificações antigas fiquem obsoletas, apesar do ótimo espaço interno que os apartamentos destes costumam ter. Assim, é cada vez mais comum a procura desses condomínios por um projeto de “Retrofit”, ou reforma para o português. O conceito de “Retrofit” nasceu na década de 90, nos Estados Unidos e na Europa, e consistia em realizar reformas que valorizassem e aumentassem a vida útil das edificações mais antigas, já que os espaços livres nas cidades para novas construções começavam a ser cada vez mais escassos.

Algumas das possibilidades de reforma em um condomínio são a modernização da portaria, hall, fachada e espaços comuns, a renovação ou mesmo criação de áreas com paisagismo, piscina e até mesmo o acréscimo de varandas, respeitando é claro, a história da edificação, seus moradores, a legislação vigente e também o autor do projeto da edificação em questão.  Adaptar e melhorar equipamentos, trazer conforto e possibilitar novos usos estão dentro das premissas do projeto.

Na foto, o antes e o depois do Edifício Marambaia, nos Jardins. O edifício de 30 anos recebeu varandas em sua fachada, quadruplicando o valor comercial dos imóveis. Fonte: Internet

Todo condomínio passa por reformas e manutenção com o passar do tempo, e inovações devem ser trazidas para que o mesmo não fique desvalorizado em relação aos seus novos vizinhos. Modernizações e reformas nas instalações elétricas, hidráulicas, elevadores também entram no planejamento.

Para um bom resultado, a intervenção deve ter um bom planejamento, e o profissional mais indicado para a realização desse projeto é o arquiteto, os condôminos devem pensar em suas aspirações e expectativas, nos espaços que gostariam de ter, nos espaços existentes que são subutilizados, e no quanto poderão gastar com a reforma. A partir dessas informações e de um levantamento das áreas, o arquiteto deverá elaborar um projeto com as melhores soluções para o espaço, desde a sua estética até sua eficiência e segurança, além de adaptar os desejos dos moradores às eventuais limitações legais e estruturais. O síndico deverá acompanhar de perto todo o processo e todas as alterações devem ser apresentadas e aprovadas pelos condôminos.

Esse é um investimento que vale à pena, pois é certo que o valor do imóvel irá subir com essas melhorias, além da qualidade de vida dos moradores que terão espaços confortáveis para usufruir, funcionais e, acima de tudo, contemporâneos no que diz respeito as necessidades atuais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s