CATRACA LIVRE e FOLHA: Cidades inteligentes e sustentáveis serão discutidas no C40.

Texto tirado do site – http://catracalivre.folha.uol.com.br/

O mês de maio marca o inicio de dois grandes encontros que pensam o futuro do modelo de cidades. A 2ª Conferência Internacional das Cidades Inovadoras que aconteceu entre os dias 17 a 20 de maio, em Curitiba. O evento discutiu a busca em estimular a transformação de ambientes urbanos em espaços propícios para inovação, criatividade e negócios sustentáveis por meio de ações e soluções.

Já a reunião do C40 (Climate Leadership Group), que ocorrerá de 31 de maio a 3 de junho em São Paulo. O evento, que deveria reunir os 40 prefeitos das maiores cidades do mundo para discutir o que estão fazendo para preservar o meio ambiente, tem, até agora, apenas 17 políticos confirmados, além de membros de suas equipes e líderes comerciais.

O evento que acontece na capital paulista está em sua quarta edição e pela primeira vez realiza-se em uma cidade latino-americana. O principal objetivo é discutir soluções sustentáveis e economicamente viáveis para melhorar a qualidade do meio ambiente nas cidades.

O Município de São Paulo, por exemplo, definiu como meta a redução em 30% das emissões dos gases de efeito estufa até 2012. Para isso foi criado o Comitê Municipal de Mudanças Climáticas, que atualmente mapeia áreas essenciais de atuação. O resultado deverá ser um novo plano de ação, que será levado para reunião como parte da contribuição da cidade.

Uma das presenças garantidas será de Frank Jensen, 50, prefeito social-democrata da cidade de Copenhague.

Copenhague quer ser a primeira cidade sustentável do mundo. A capital da Dinamarca, com cerca de 2 milhões de habitantes em sua região metropolitana, almeja chegar ao objetivo até 2025. A receita para isso envolve o uso maciço da bicicleta, gestão adequada de resíduos e investimento em energias alternativas, como a eólica ou a gerada pela queima do lixo.

Leia a seguir trechos da entrevista com Frank Jensen.

Que iniciativa é mais importante para que Copenhague se torne neutra em emissão de carbono?

Frank Jensen – A produção de energia é a mais fácil de ser controlada pelo município. Nós investimos em energia eólica. Da biomassa e do lixo nós produzimos calor e energia elétrica. Fazemos esforços para utilizar toda forma de energia de maneira mais eficiente. E também pensamos em meios para que os habitantes poupem energia, seja usando bicicleta ou reciclando lixo.

Quantas pessoas usam a bicicleta no dia a dia?

Eu vou trabalhar de bicicleta. Mais da metade dos moradores usam suas bicicletas todos os dias. E 80% dele continuam usando durante o inverno. Fazemos várias iniciativas para fomentar essa cultura. No inverno, retiramos a neve das ciclovias antes de limparmos as ruas.

E o carro?

A Dinamarca é um dos países mais caros do mundo para se ter um carro, por causa dos impostos e das taxas. Para frear o aumento nas cidades, melhoramos ainda mais a infraestrutura cicloviária e aumentamos a eficiência do transporte público, construindo mais metrôs e integrando trens e ônibus.

Entrevista publicada no jornal Folha de S.Paulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s