Portal G1 – Casas antigas estão abertas para visitação em São Paulo

Rodeada de árvores e escondida no Morumbi, fica a Casa de Vidro, projetada e construída por Lina Bo Bardi. A arquiteta italiana viveu nesse lugar até o fim da vida.

A residência conserva móveis originais projetados por Lina, e quase nada foi modificado internamente. No banheiro, ainda estão frascos de perfume usados por ela, e em todos os cantos há objetos que fizeram parte da vida da arquiteta e do marido, Pietro Maria Bardi.

A Casa de Vidro foi construída em 1951, quando o bairro ainda não tinha luz nem água encanada. Em 1987, foi tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo) e, desde então, abriga a sede do Instituto Lina Bo e P.M. Bardi.

A visita pode ser feita mediante agendamento pelo e-mail pesquisa@institutobardi.com.br. É cobrada uma taxa de R$ 20 por pessoa, e a visitação dura aproximadamente 1 hora.

Fundação Ema Klabin
Ao lado de uma via movimentada no Jardim Europa, bairro nobre de São Paulo, está a casa da Fundação Ema Klabin. São 900 metros quadrados projetados nos anos 1950 para ser a residência de Ema Klabin e reunir seu acervo de obras de arte. A residência foi inaugurada em 1960 e, após a morte da moradora, passou a ser a sede da instituição que leva seu nome e também de um museu com a coleção particular reunida por Ema durante a vida. O imóvel é aberto para visitação pública.

Ema era filha de imigrantes italianos, apreciadora de música e arte, e começou a adquirir suas obras em viagens para a Europa e os Estados Unidos, além comprar peças de colecionadores brasileiros. Sem herdeiros, no final de sua vida, ela decidiu criar a fundação para que suas obras pudessem ser vistas pelo público. No site emaklabin.org.br, estão os eventos que acontecem na casa – uma boa oportunidade para ver as obras e o mobiliário de Ema.

A visitação acontece às sextas-feiras, das 14h às 17h, sem necessidade de agendamento. De terça a quinta, é necessário agendar e pagar uma taxa de R$ 10. Aos sábados, também há apresentação musical, com visitação livre das 14h às 16h30.

Casa Modernista
A Casa Modernista é considerada a primeira obra de arquitetura moderna do Brasil. Ela foi projetada em 1927 e construída em 1928 pelo arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik, para ser sua residência.

Segundo o site do Museu da Cidade de São Paulo, a obra era tão impactante para a época que, para conseguir aprovação na prefeitura, o arquiteto apresentou uma fachada toda ornamentada e, quando foi finalizar a obra, alegou falta de recursos para completar essa parte.

Não há mobiliário na casa, que abrange exposições e outras atividades culturais organizadas pela Prefeitura de São Paulo. Em um dos quartos, dá para ver uma pintura original feita para os filhos do casal de proprietários.

Ao longo dos anos, a residência sofreu algumas modificações arquitetônicas, até ser tombada em 1984 pelo Condephaat. Atualmente, o imóvel recebe atividades culturais e está aberto à visitação pública e gratuita de terça a domingo, das 9h às 17h.

Plataforma 91
A casa mais antiga visitada pelo G1 fica no bairro Bela Vista, na região central de São Paulo, e foi construída em 1911. Com grandes salas e quartos ocupados por alguns móveis originais, a Plataforma 91 recebe exposições temporárias e oficinas de arte.

O casarão tem algumas heranças deixadas pelos antigos moradores, como um cilindro de aço enterrado no quintal com jornais, fotos e outros registros do ano em que foi construído. A residência está localizada na Rua Major Diogo, 91, e fica aberta para visitação quando há alguma exposição.

Não utilizar sem autorização do Instituto Lina Bo Bardi (Foto: Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, São Paulo, Brasil/Guilherme Tosetto/G1)
Mobiliário criado por Lina Bo Bardi na Casa de Vidro (Foto: Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, São Paulo, Brasil/Guilherme Tosetto/G1)
Fundação Ema Klabin, São Paulo (Foto: Guilherme Tosetto/G1)
Exterior da Fundação Ema Klabin (Foto: Guilherme Tosetto/G1)
Casa Modernista, São Paulo (Foto: Guilherme Tosetto/G1)
Detalhes da Casa Modernista (Foto: Guilherme Tosetto/G1)
Casa Plataforma, São Paulo (Foto: Guilherme Tosetto/G1)
Casa Plataforma 91 (Foto: Guilherme Tosetto/G1)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s